Será Que Existe Uma Postura Ideal?

O que seria uma boa postura?

 

Ter uma aparência jovem saudável, garantida pela imagem e pelo sentimento de um corpo forte, ágil, resistente e belo são valores presentes na cultura atual. Certamente a boa postura se encaixaria como um dos parâmetros neste conjunto de valores.

Uma “postura ideal” seria também um dos requisitos que tem ganhado destaque quando o tema é a prevenção, manutenção ou a recuperação da saúde e do bem estar corporal. Hospitais, escolas e clínicas usam programas de educação da postural embasados num paradigma estrutural e biomédico, a fim de ensinar “posturas corretas” que tratariam ou evitariam problemas musculoesqueléticos.

Contudo como entender o que realmente é uma postura adequada?

good-posture

Os discursos sobre a boa postura são freqüentemente permeados por ideais estéticos e morais do posicionamento do corpo, indicando, na maioria das vezes, uma preocupação primeira com a aparência corporal. Postura saudável e belo porte confundem-se nos discursos sobre a postura e tornam-se quase sinônimos. Mas de onde surgiu esse raciocínio?

Sabe-se que a postura militar era reconhecida, por muito tempo, como protótipo de boa postura. Se embasava numa disciplina corporal rigorosa, da qual fazia parte o “bom” alinhamento dos segmentos corporais (segundo a própria visão). A postura era, então, treinada para apresentar as seguintes características: cabeça alta e ereta, costas retas, ventre encolhido e peito saliente.

weird22

Para averiguação do alinhamento postural, sugere-se uma avaliação através no qual se observa o posicionamento de pontos de referencia anatômica em relação à linha de um fio de prumo. Porém, alguns autores discordam do fio de prumo como avaliação postural. Para estes, a postura idealmente vertical não é natural, sendo necessário solicitá-la, o que determina esforço consciente e aumento acentuado da atividade muscular. Alguns defendem, assim, que o parâmetro de uma postura ereta normal deve ser o relaxamento e o conforto corporal, em vez de um modelo pré-determinado de alinhamento corporal. E poderia acrescentar que a ausência de problemas musculoesqueléticos e a mobilidade sejam parâmetros a serem levados em conta.

A hipótese proposta pela FBA é que ao se considerar apenas o ser humano que vive na cultura ocidental contemporânea como parâmetro (e como amostra), para se estabelecer o que seria uma postura normal, sem conhecer o processo de seleção natural da postura bípede no ambiente de savana por 2 milhões de anos, seria uma visão incompleta.

- POSTURADeste modo, mais uma vez sugerimos um passo para trás. É necessário entender de biologia básica evolutiva e das características que moldaram a postura bípede antes de propor um parâmetro ou uma metodologia de avaliação. Uma alternativa seria estudar a postura de povos caçadores-coletores atuais (o mais rico elo de ligação com nosso passado) para descobrir um “padrão postural ideal”, se é que isso realmente existe.

Ao estudar biomecânica através do prisma evolutivo, descobre-se que determinadas estruturas no corpo humano só fazem sentido no movimento. A postura dita “estática” é basicamente um movimento de transição e se utiliza das estruturas dinâmicas.

aborigine-1

Isso gera mais uma pergunta: será que a imagem do corpo em perfeito alinhamento, constante na história ocidental e por conseguinte nas propostas fisioterapêuticas teria menos importância do que se acredita?

 

Por Pablo Santurbano e Bruno Montoro

 

REFERÊNCIAS

– Chung TM. Escola da postura: experiência do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. Acta Fisiátrica, São Paulo; 3(2):13-17, 1996.
– Henrotin Y et al. définicion, Critères de Qualité et Evaluation d’un Programme de Type École du Dos. Rev. Thum, Paris, 68:185-191, 2001.
– Kendall, F. P., McCreary, E. K.; Provance, P. G. Músculos: provas e funções. 4.ed. São Paulo: Manole, 1995.
– Lieberman, D. The Story of the human body. Evolution, health and disease. Pantheon Books. 2013.
– Vieira A, Souza JL. Verticalidade é sinônimo de boa postura? Movimento – Ano V – Nº 10 – 1999/1
– Foucault M. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. 14.ed. Petrópoíis: Vozes, 1987.
– Smith, L. K.; Weiss, E. L.; Lehmkuhl, L . D . Cinesiologia clínica de Brunnstrom. 5.ed. São Paulo: Manole, 1997.
– Vieira A, Souza JL. A moralidade implícita no ideal de verticalidade da postura corporal. Rev. Bras. Cienc. Esporte, Campinas, v. 23, n. 3, p. 133-148, maio, 2002
– Vieira A, Souza JL. Boa postura: uma preocupação com a estética, a moral ou a saúde? Movimento, Porto Alegre; 15(1):145-165, 2009.
– Souza JL. Efeitos de uma escola postural para indivíduos com dores nas costas. Movimento, Porto Alegre, 5:56-71, 1996.
– Vigarello G. Le corps redressé: histoire d’un pouvoir pédagogique. Paris: Jean-Pierra Delarge, 1978. In: Vieira A, Souza JL. Boa postura: uma preocupação com a estética, a moral ou a saúde? Movimento, Porto Alegre; 15(1):145-165, 2009.

2 Comentários

  1. Carla Teixeira disse:

    Bastante interessante e, do meu ponto de vista, há lógica!

  2. Adolfo Neto disse:

    Ótimo texto!
    Vai ter continuação?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *